And how to avoid it like someone?

calligraphy-by-sam:

I can’t sleep and this was requested by a follower.

calligraphy-by-sam:

I can’t sleep and this was requested by a follower.

(via ex-totocorde)

Caindo na caixa postal:

pazehumor:

Na novela: - Oi Derp, preciso falar com você, me liga depois.

image

Na vida real: - DESLIGA, DESLIGA, DESLIGA, DESLIGA!

image

(Source: dona-da-apple, via mundodebesteira)

Ele é um tipo de garoto estranho, que às vezes dúvida de sua própria personalidade, Ele sabe ser sério, mas também sabe se divertir como uma criança; Não consegue manter a boca fechada de tanto que fala, mas de uma hora para outra já estava calado, pensativo, não se ouvia nem sussurros de sua boca; Ele sabe ser romântico, carinhoso, mas também sabe ser frio; Ele sabe ser um garoto malicioso, que só pensa em besteira, mas é inocente, às vezes, como uma criança; Ele aprendeu a ser grosseiro, mas também aprendeu a ser educado; Ele sabe o certo e o errado, pensa em cada detalhe antes de tomar alguma decisão, e às vezes isso o martiriza; Ele sabe se desapegar de todos os seus sentimento achando que isso o torna forte, mas não sabe que isso o faz sensível também.
Ele é um menino que se importa com coisas simples, coisas que quase ninguém mais da valor. Ele é aquele menino que gosta de se sentar na areia da praia à noite e ver as estrelas. Ele é o tipo de garoto que sofre em silêncio, que suportar as dores de outras pessoas, as suas próprias dores com um sorriso no rosto, um sorriso que lhe faz parecer feliz, mas que na verdade é um sorriso doloroso. Mas Ele aprendeu a ser assim, a suportar, a estar feliz para não ver as pessoas ao seu redor chorarem, Ele aprendeu a não esperar que alguém venha perguntar se Ele esta bem. Mas mesmo assim, Ele sabe ser feliz algumas vezes, realmente feliz.
Ele é um garoto que gosta de escrever, um garoto que escreve para fugir de sua realidade, um garoto que sabe usar a escrita para colocar seus sentimento de um jeito compreensível, Ele sabe viajar, Ele pode ser o que quer, Ele pode ter o que quer. Isso para Ele é uma das poucas coisas que as palavras possam fazer.
Um garoto que é julgado a todo o momento, não importa como esteja, com quem esteja. Mas é um garoto que não se importa com a opinião alheia a seu respeito, ou, só fingi não se importar.
Ele é um garoto que não sabe ainda lidar com o amor, mas já sabe julgar seus sentimentos, aprendeu o que é gostar, o que é amar e o que é estar apaixonado por alguém, mas tem dificuldade de acreditar que possa existe alguém que o ame de verdade, pelo que Ele é, sem o julgar em bonito ou feio.
Ele é o tipo de pessoa que conversa consigo mesmo, que desabafa, briga, xinga, compartilha segredos que já sabe,
que inventa e reinventa histórias e maneiras que poderiam fazer de sua vida melhor. E o melhor, não vê problema algum em ser assim, em fazer o que faz.
Ele é aquele garoto que gostar de ouvir som alto, gosta de cantar alto, mas alto que a música, gostar cantar enquanto toma
banho, é aquele garoto que gostar de ficar até mais tarde acordado, lendo, vendo tevê, é aquele que ainda gosta de ver desenhos animados, é aquele garoto que curte animes e não tem vergonha de dizer, é aquele garoto que sabe músicas de comercias e que as canta de cor, é aquele garoto que gosta de fazer as obrigações por vontade própria. Ele é aquele garoto diferente e simples, chega a ser comum, mas aquele garoto é apenas Ele.”
Paulo César 

(Source: paraw-hore)

“Talvez as pessoas devessem prestar mais atenção no que falam, talvez os pais devessem dar mais atenção aos filhos, talvez novas guitarras devessem fazer mais barulho. Isso não importa mais. As pessoas erram, continuam errando e na maioria das vezes não aprendem com seus erros. Só tente por um instante pegar uma boa memória para si, guarde-a como se fosse uma arma branca, porque quando seu coração mais precisar, essa memória poderá conforta-la de um jeito que só você poderá sentir. Você poderá contar com pessoas para isso, mas nem todas querem lhe ajudar, não respirem muito alto, eles podem ouvir, a rebeldia, a rebelião, a luta, a confissão e por fim a morte. Resistir? Tente. Talvez isso te leve à loucura se não estiver preparado, se não estiver a salvo e seguro.”
Ana Thomaz e Paulo César 

(Source: paraw-hore)